De que são feitos os sonhos

dream2Assim como não haveria dias nem noites, e o amanhã seria um hoje sem início, meio ou fim, sem sonhar, a vida como conhecemos não seria a mesma. 

Sonhar no sentido mais literal – se isso é possível – de ter sonhos. Desvanecer fria e lentamente na direção do escuro e do desconhecido, devaneando livremente e sem pudores. A casa é real mente sua, pode ficar à vontade. Diminua a temperatura corporal, pisque cada vez mais devagar. Deixar-se vencer, declare empate ou implore a derrota.

“Os sonhos sempre vêm,” dizem por aí “mesmo que pela manhã você não se lembre”. Coisa esquisita essa sonhar, quase inútil. Quem, se não eu, pode decidir o que esquecer?

Há quem sonhe ainda de olhos abertos, diria semi-abertos. E mesmo esses esquecem seus pensamentos e ideias brilhantes pela manhã. A noite, quem sabe, foi feita para sonhar e o dia para esquecer os sonhos e abrir os olhos não apenas com o intuito de despertar, mas também perceber a beleza de se estar acordado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s